Google+ Followers

sábado, 18 de outubro de 2014

O que der na telha

Correu! Como se suas pernas fossem soltar do corpo... Quis parar, mas continuou correndo. Sentiu-se criança novamente, passou por vizinhos e os cumprimentou, mas continuou correndo. Gritaram-lhe indagando o motivo daquela carreira, respondeu que nada e continuou. Foi até o fim da rua e, para não ter de parar no sinal, dobrou a esquina. Jogou as chaves ao ar e descalçou-se, um pé dos sapatos aqui e outro acolá, como se estivessem de mal entre si ou nunca tivessem sido apresentados. Antes de completar o quarteirão seu fôlego já havia partido. Caminhou lentamente, resgatando seus pertences. Entrou em casa, abriu o chuveiro, entrou com roupa e tudo. Foi despindo-se conforme sua vontade e atirando as peças por cima do box. Terminou, fechou a torneira, secou-se e fitou-se no espelho. Riu-se e prometeu-se nunca deixar de ouvir a criança que mora em seu coração e faz o que lhe dá vontade, sem motivos ou embaraços. É feliz assim e basta.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Às segundas de primeira

Comumente ouvimos as pessoas maldizerem os dias chuvosos. Principalmente numa cidade praiana como a minha. Final de semana passado foi todo assim, o que causa mais estranheza agora, no início da primavera que, para nós já é verão de tão calor. Ficamos em casa e, o que seria tempo de preguiça, foi tempo de parceria, organização, cuidado, comida gostosa... Os carinhos e gargalhadas aqui em casa são membros da família. É um exercício diário para não entediarmos a alegria. É corre-corre, pega-pega, brincadeira de susto, cócegas. Tudo que alimente a alma. A gente tem zanga também, briga, fala um pouco mais alto, mas normalmente termina em abraço, chamego. As conquistas só vêm com esforço e trabalho, então, procuramos empenharmos ao máximo naquilo que é o melhor, o amor em família. Evitar o comodismo é difícil, a gente tende a querer relaxar, mas se o lar não estiver estruturado, fora dele nada estará. Com isso, a semana começa deliciosa, com sensação de plenitude e não tem como encarar a segunda-feira com outra coisa que não o sorriso.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

A essência fala mais alto

Sem as ferramentas para alimentar meu querido blog por mais de um ano, pensei que quando retornasse, perderia o interesse, porém assim que pude ter acesso a tudo novamente, a primeira vontade que me veio ao coração foi a de "reescrever". 
Fui ao blog de um amigo/irmão, já tive novas ideias para que promovamos as palavras, dividamos os sentimentos e sejamos instrumentos de reflexão, frívola ou não. Eu escrevo e gosto assim. É o dividir a conversa interior e deixar que as pessoas saibam que não estão sós, na dor, no amor e no que muito gosto, no sorriso. Que tenha uma identificação ou que seja um apenas um leitor amigo, que venham todos! Venham ouvir as novas! A vontade de escrever, parafraseando esse amigo/irmão: "É uma sede que não passa." Estejam certos de que farei o melhor que puder e, no que não puder, procurarei melhorar. Esse é o cantinho de ser, se puder e gostar, leia tomando uma tacinha de vinho ou comendo um chocolatinho... Tudo bem, se você é da dieta, mastigue uma pera. O que importa é ficar e passear, sem peso, culpa ou nada de negativo. Se for negativo, que não fique assim ao sair.

Um beijo grandíssimo a todos!

quinta-feira, 28 de março de 2013

Tempo de ser mulher

Comprou uma lingerie toda em renda e colocou sobre a pele macia e bem cuidada... 
Pôs brincos, anéis e um colar comprido, caindo pelo colo.
Sentou no sofá e viu que ainda era cedo.
Fitou o relógio por 10 minutos e percebeu que quanto mais olhava, menos a hora passava.
Entendeu que o relógio é tímido e quando observado, não faz bem seu trabalho.
Levantou-se e foi para o espelho com seu estojo de maquiagens. 
Vasculhou seu rosto e percebeu que se implantaram nele marcas do tempo que não estavam ali há 5 anos atrás.
Sorriu para si mesma, pois todo dia se olha e pensa as mesmas coisas.
Pintou-se como se fosse uma tela e ficou encantadora.
Passou pelo armário e perfumou-se com o mais suave dos perfumas. Borrifou pelo pescoço, seios, cintura, pulsos e coxas.
Alisou os pés com seu melhor creme e calçou um sapato sensual e confortável.
Passou pomada nas pontas dos cabelos e amassou, colocou um enfeite com pedrarias.
Olhou novamente no espelho. Dessa vez no de corpo inteiro. 
Achou-se bela.
Jogou então o vestido por cima e nem puxou, ele foi escorregando e passeando por seu corpo.

Uma buzina suave e em duas repetições se pronunciou lá fora. 
Dessa vez sorriu largo e pensou na perfeição do tempo de ser mulher.

Caçou as chaves e partiu.

sábado, 9 de março de 2013

Em mim

"Só com você eu passei a ver na prática aquilo que dizem que amor de mãe é incondicional e agora, mais do que nunca eu quero ser mãe também!" E com essa frase de efeitos imensuráveis eu consegui ver que todo meu desejo e meu anseio em criar meu filho e mostrar para ele que o amor é o mais importante em quaisquer relações caíram por terra. Eu sempre acho que é pouco, não é o suficiente, que ainda falta para eu conseguir começar o que quero, que é muito utópico, mas a partir de hoje eu vou fazer reforçada a ideia do que eu pretendo. Sempre repito o seguinte: "Eu crio meu filho para mim e o preparo pro mundo, pois o mundo é aquilo que fazemos dele e se com o amor que eu der a ele, conseguir fazê-lo atingir dez pessoas e essas dez, cada uma, mais dez, já fico com a sensação de dever cumprido. Com essa frase da minha amiga e comadre, não necessariamente nessa ordem, eu vi que já estou conseguindo alcançar meu objetivo. 
Percebi que não preciso esperar o Ignácio agir por si só e interagir com a fala, andar só, do amor que dou a ele hoje e ainda acho pouco, já atingimos muita gente. Sempre achei que não estava preparada para ser mãe, e realmente não estava, mas ele veio para me ensinar isso, porque meu filho é a cartilha já corrigida, a prova gabaritada. Ele veio para ser e pronto e ao invés de eu ajudá-lo a tocar as pessoas, a presença dele não é a ajuda, é toda a força de um amor. E amor toca sempre! Basta deixá-lo fluir e Ig é fluido e divinal. 
Hoje passamos o dia na casa da madrinha e lá nessa família linda, eu percebo, na verdade reforço, que amor é a única coisa que quanto mais se dá, mais se tem e eu saio de lá plena dele.
Meu coração hoje é todo sorriso e amor!

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Pérola, feliz aniversário!!!

Creio que noutro plano a gente tenha noção das dificuldades que a vida irá apresentar. Deve dar medo, frio na barriga, feito dia de voltar às aulas quando se é criança. Aí a gente reencarna num corpo de bebê, cheio de limitações, sem o dom da fala, sem andar, sente dores, fome e tudo o que podemos fazer é chorar e esperar que a mamãe nos entenda. Depois a gente fala, discute, se acha onipotente e mais na frente um pouco descobre que não. Descobrimos que Deus mostra a vida dura, mas dá um monte de facilidades, os amigos! E tais amigos fazem coisas por nós e para nós que parecem não ter a menor importância, mas não sabem que um simples gesto seu é de uma grandiosidade tamanha para nós que recebemos.
Esse meu amigo é foco de luz e carinho. Eu olho para ele e vejo esse negão lindo, todo forte e de voz grossa e a gente logo reforça a ideia de que as aparências enganam. A força do seu exterior foi a maneira que Deus teve de proteger a doçura e a pureza que moram lá dentro e para proteger coisa tão esplêndida, Ele teve de caprichar. 
Deus, bom trabalho! E hoje quando acordei, nas minhas rotineiras preces matinais, o centro das atenções foi o agradecimento. "Deus, obrigado por esse amigo e pelo empenho na lapidação dessa joia rara. Caprichaste!" Feliz aniversário, Pérola! Amo você para sempre!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Nove meses

Hoje meu bebê completa nove meses. Somados aos meses da gestação são dezoito meses. Um ano e meio perto, dentro, aqui. Fiquei olhando ele dormir, cansado com a novidade da creche, mas sempre vem durante a noite, fuçando, feito cachorrinho filhote, meu peito. E mama, e mama, e mama, eu digo que ele se empapuça! Ontem ficou me esperando com a vovó e chorou. Deve sentir: "Cadê minha mãe que estava sempre aqui para me acalentar. Eu estava lá longe, porém o coração não sai daqui. Eu trabalho à tarde, entretanto levanto cedo pois faço questão de preparar seu jantar. Uma sopinha bem colorida e nutritiva, saborosa para que mesmo longe, ele sinta meu sabor, meu cuidado e meu amor, não nessa ordem, o amor vem primeiro sempre. Hoje ele acordou em meio a vitamina que bati bem reforçada e sorriu, ficou feliz e aliviado em me ver e eu sorri também, dei bom dias, te amos, parabéns, nem sei se para ele ou para mim, pois acordar sendo fitada por esses olhos e alvo desses sorrisos é o bom dia e eu te amo de Deus para mim!